quinta-feira, 5 de outubro de 2017

PREFEITURA DE CIDADE OCIDENTAL ADERE A PROGRAMA DE MOBILIDADE URBANA SUSTENTÁVEL

Prefeito Fábio Correa assina acordo que visa buscar melhorias para o transporte público e mobilidade urbana em toda a região adjacente ao Distrito Federal.



Segundo dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o Distrito Federal e seus municípios limítrofes tiveram um crescimento substancial no que se refere ao número de habitantes. Só em Cidade Ocidental, passamos de 50 mil para mais de 60 mil em 7 anos, muito embora há quem concorde que esse número na verdade chegue a 90 mil facilmente.

Não é difícil perceber que o número de condomínios cresceu muito, tendo em vista a facilidade de se financiar um imóvel promovida por programas federais de habitação nos últimos anos, o que trouxe um boom imobiliário à região, embora este tenha sofrido uma séria desaceleração.

Esses fatores trazem reflexos na oferta de serviços públicos aos cidadãos, como por exemplo, o transporte público. Para preencher essa lacuna, serviços alternativos têm ganhado força, como o transporte pirata que traz riscos para os usuários, os moto-taxistas e agora os loto-taxistas. Estes últimos fazem o transporte em carros particulares e tem se organizado para serem reconhecidos pelas prefeituras que tem buscado se preparar para fiscalizar e regulamentar todas essas novas categorias.
EM DIREÇÃO AO FUTURO

Refletindo sobre todos esses fatores, a Associação dos Municípios Adjacentes à Brasília (AMAB) que tem como presidente o prefeito de Águas Lindas de Goiás Hildo do Candango (PSDB), lançou na última quinta-feira (31/8) o programa Em Direção ao Futuro, que visa impulsionar a integração do Transporte Público e a Mobilidade Urbana Sustentável dos municípios do Entorno e Distrito Federal.

Em visita à Cidade Ocidental, o presidente da AMAB foi recebido pelo prefeito Fábio Correa (PSDB) e os vereadores da base aliada, a fim de apresentar-lhe o programa e assinar o termo de adesão para a criação do consórcio do transporte público e mobilidade urbana. Fábio Correa mostrou-se feliz por fazer parte de algo grandioso e que mudará a vida da população que há tanto tempo sofre com o transporte de má qualidade.

“Vamos fazer um plano, que na verdade é um consórcio, uma vez que todas as cidades da região passam pelos mesmos problemas e discutindo esse plano com o Distrito Federal, talvez resolvamos inclusive os problemas de lá, que afetam a todos nós, ” comentou Fábio Correa.

“O segundo prefeito que nos recepcionou e fez questão de participar com a sua assinatura foi Fábio Correa de Cidade Ocidental, um amigo e companheiro nesta luta por um transporte mais digno”, publicou Hildo do Candango em sua rede social.

Antes de visitar Cidade Ocidental, Hildo já havia passado em Valparaiso e seguia para Novo Gama, onde seria assinada a adesão ao Consórcio pela prefeita Sônia Chaves.

Fonte - André Brito - Ascon Cidade Ocidental

Estudantes e novos servidores participam de reunião com prefeito de Cidade Ocidental


Estudantes de todas as escolas municipais de Cidade Ocidental são ouvidos em reunião alusiva ao fomento da gestão democrática presidida pelo prefeito Fábio Correa e merendeiros são empossados

Fábio Correa, prefeito de Cidade Ocidental/GO além de dar posse aos novos merendeiros e merendeiras que trabalharão nas escolas municipais, pôde ouvir também, as reivindicações dos alunos de todas as escolas municipais ali representadas, na presença também do secretário municipal de educação, que esclareceu diversas questões relacionadas às reformas das unidades escolares, para começar ainda neste semestre.

“A Educação não é só o professor. A escola não é só o professor. É um conjunto. E vocês são parte disso. Então defendam o nosso município, atendam direitinho, olhem a qualidade dos alimentos a serem servidos, sempre com respeito, ajudando a formar o cidadão de amanhã,” afirmou o prefeito Fábio Correa.

Em seguida, o Secretário de Educação Anderson Luciano, na presença do Presidente da Câmara Municipal, Pastor Léo, Vice-Prefeito Lulinha Viana, da Presidente do Conselho Municipal de Educação, Maria Lindinalva, convidou os novos servidores a assinar seus respectivos termos de posse, tornando-se assim, servidores efetivos do município de Cidade Ocidental.


DEMANDAS

Como forma de fomentar a gestão das escolas com maior participação da comunidade escolar, a Secretaria de Educação deu continuidade ao projeto de fomento dos grêmios estudantis, iniciado em 16 de agosto. Reuniram-se no auditório da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Cidade Ocidental, estudantes representando todas as escolas municipais, centros de educação infantil, Centro de Línguas e Centro de Atendimento Especializado com o prefeito Fábio Correa e o Secretário de Educação, Anderson Luciano.

Na ocasião, o prefeito e o secretário puderam ouvir os estudantes a respeito das principais demandas em suas escolas, uma vez que a Gestão Democrática nas escolas, é o principal fator para a construção de um futuro promissor para o País. A voz desse segmento é de suma importância para a melhoria da Educação.

Os estudantes cobraram das autoridades, reformas nas escolas e asfaltamento para seus bairros. Fábio Correa revelou que ainda nesta semana serão divulgadas as empresas vencedoras do certame para a reforma das escolas, que sofrerão mudanças profundas nos próximos meses, para atender toda a comunidade de forma satisfatória.

GRÊMIO ESTUDANTIL

O grêmio é uma organização sem fins lucrativos que representa o interesse dos estudantes e que tem fins cívicos, culturais, educacionais, desportivos e sociais.

O grêmio é o órgão máximo de representação dos estudantes da escola. Atuando nele, o estudante defende seus direitos e interesses e aprende ética e cidadania na prática. Por isso, o Grêmio nas escolas públicas deve ser estimulado pelos gestores da Escola, tendo em vista que ele é um apoio à Direção numa gestão.


Fonte - André Brito - Ascon Cidade Ocidental

PSDB ganha reforço com a filiação de Fábio Correa em Cidade Ocidental

 “Se nós já somos o maior partido de Goiás, hoje somos também o maior partido de Cidade Ocidental”, declarou José Eliton em referência à filiação do prefeito Fábio Correa.


Neste domingo (1º), diversas lideranças de todo a região do Entorno participaram do 14º Encontro do PSDB em Cidade Ocidental, onde receberam centenas de novos filiados. Desde cedo, muitos moradores movimentaram-se em direção ao Colégio Santo Antônio para assistir a uma aula muito importante: como mobilizar lideranças e tornar um partido, já grande em Goiás e no Brasil, como o maior da cidade, em apenas 10 meses.

O auditório da instituição ficou pequeno para tanta gente que compareceu para prestigiar as falas de seus representantes. Entre eles, o vice-governador José Eliton, o presidente do PSDB/GO Giuseppe Vecci, o Deputado Federal Célio Silveira, a Deputada Estadual (licenciada) e Secretária Cidadã Leda Borges, juntamente com os prefeitos Pábio Mossoró (Valparaíso) e Hildo do Candango (Águas Lindas), o presidente do PSDB de Cidade Ocidental vereador Pastor Léo, além de diversos vereadores, apoiando a filiação de Fábio Correa.

Segundo Eliton, “Fábio é um homem valoroso que engrandece muito o PSDB. Se já somos o maior partido do estado, agora também somos o maior de Cidade Ocidental, graças ao trabalho e à determinação do prefeito”, enalteceu o vice-governador, favorito para disputar o pleito para governador em 2018.

Em seu discurso, o vice-governador afirmou que o governador Marconi Perillo empreendeu grandes transformações no estado, “ao elevar o PIB de R$ 15 bilhões para quase R$ 500 bilhões, ao diversificar a economia com mais empregos e renda. Criou ainda a “maior rede de proteção social que é referência para os programas federais”.

NOVA VIDA PARA A LEGENDA

Fábio Correa agradeceu as presenças dos importantes líderes do partido na cidade e também homenageou aqueles que iniciaram o projeto do partido há muitos anos atrás. “Importante lembrar de nomes do passado que levantaram a bandeira tucana na cidade e também dos jovens do presente, como o presidente do partido, o vereador Pastor Léo, pois há muito não se tinha um vereador do PSDB eleito.”

“Estou me filiando agora, um ano antes das eleições, para não dizerem que fiquei em cima do muro”, diz o prefeito de Cidade Ocidental em meio aos aplausos. “Vamos juntar as forças com nossos deputados estaduais, federais e nosso governador e vice, precisamos arregaçar as mangas e trabalhar com os nomes que decidirmos e vamos pra rua”, conclamou Fábio.


Depois de uma participação pífia do partido, no pleito para prefeito em 2016, o partido renasce na cidade: “não basta só acreditar, temos que agir, senhor presidente regional, vamos formar núcleos, trazer as famílias, debater os problemas e avançar,” afirmou Fábio Correa.

MOBILIZAÇÃO

O PSDB já realizou encontros nas regiões Sudeste (Caldas Novas); Nordeste (Alto Paraíso); Movimento Comunitário (Goiânia); Oeste (Palmeiras de Goiás); Norte (Uruaçu); Metropolitana (Goianira), Segmento Mulher (Goiânia); Sudoeste (Jataí); Sul (Cachoeira Dourada) e Noroeste (Itapuranga).

Foram mobilizados para o encontro os municípios de Águas Lindas, Cidade Ocidental, Cristalina, Formosa, Luziânia, Novo Gama, Padre Bernardo, Planaltina, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso.


Fonte - André Brito - Ascon Cidade Ocidental

Apenas uma turbulência

Instituição é investigada pelo Ministério Publico por promover educação por meio da moralidade, ética e princípios familiares a adolescentes.


Uma matéria publicada por um site de grande acesso no DF, no domingo (17), deixou indignada parte dos moradores de Santa Maria, bem como familiares e outros segmentos do Distrito Federal e outras regiões do Brasil. A pauta dava conta de uma investigação do Ministério Público na instituição conhecida como Vila das Meninas, situada em Santa Maria.

De acordo com a reportagem, a instituição cometera supostas irregularidades ao cercear as meninas do mundo exterior, ao impor regras de convívio, entre as quais o uso de uniformes, horário estipulado para estudo e divertimento e a proibição de acesso a redes sociais, além do uso de maquiagens.

A pauta escrita por duas jornalistas informa que cerca de 900 jovens de várias regiões do Brasil, em especial, moças de famílias carentes vivem na instituição que é financiada pela igreja católica e que essa não segue as “regras” impostas pelo ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente.


As jornalistas afirmam que as brincadeiras duram cerca de uma hora e que no resto do dia, é preciso seguir uma rígida programação de estudo e trabalho para viver ali. Até aí, nada de anormal para uma instituição que, segundo relatos das adolescentes e seus familiares, ensina valores de ética, moralidade e princípios familiares, além do estudo regular aos seus alunos. Mas, a pauta insiste em tentar mostrar apenas o lado do MP em “tentar mudar as regras do local”, dando liberdade de usufruírem de redes sociais, telefones, bem como superficialidades corporais, tais como escolha de vestimentas e uso de maquiagens.

De acordo com ex-alunas da escola, a matéria tem cunho tendencioso e não informa a realidade da rotina da instituição. “sou graduada da quarta geração da Vila das Crianças, sendo muita grata às irmãs por tudo. Ensinamentos, carinho e dedicação. Pelo que eu saiba todo lugar tem suas regras, ... em sua casa, no seu serviço ...”, escreveu Rayane Gomes, ex-aluna da instituição.

Com relação ao tempo que as meninas ficam na instituição, realmente elas sentem saudades de casa, mas, é algo que toda pessoa sente aonde vá. “Saudades sentimos para onde formos,... pra lá vamos estudar e temos um plano para nossas vidas, pois os nossos pais não têm condições de nos oferecer uma educação de qualidade, daí vamos atrás do nosso futuro é ser alguém na vida”, explicou.


Rayane ainda fala da necessidade de viver sobre as regras da instituição, elogiando o seu regimento. “Imagina se as Irmãs nos deixassem soltas. São 900 meninas na responsabilidade delas. Será que alguém concorda com o mundo atual dos jovens? Se é isso que o MP, junto com essa promotora quer isso não é o bem que nós queremos”, completou.

De acordo com a maioria esmagadora das pessoas que tiveram acesso à matéria, bem como outras tantas que foram informadas sobre o assunto, todas sem exceção discordam da ação do MP, bem como repudiaram a forma que foi redigida a matéria pelas jornalistas ao tentar colocar a instituição e a sociedade em rota de colisão.

De acordo com o MP, muita coisa necessita ser ajustada na instituição, entre os quais a adequação a normas contidas nos direitos da criança e adolescente. “Acreditamos que a organização é híbrida e precisa ser regularizada junto ao Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente e ao Conselho de Assistência Social. A partir do momento em que ela tiver um registro, terá que passar por vistorias frequentes com enfoque nos Direitos Humanos para verificar se há violação”, disse a promotora Luisa De Marilac.

No recurso, a promotoria aponta casos graves, como a impossibilidade do direito de ir e vir das meninas, uma vez que tudo no local é controlado. “Elas não têm privacidade, acesso aos meios de comunicação, permanecendo isoladas. Estamos falando dos direitos das mulheres. Até mesmo os absorventes são controlados. A quantidade de roupas que elas podem ter também é pré-definida”, ressaltou.

“Não temos a proposta radical de fechar a instituição. O nosso objetivo é determinar uma regularização paulatina. É preciso interromper as matrículas provenientes de outros estados para que as crianças sejam atendidas em sua cidade de origem. Para se ter uma ideia, mais de 90% dessas  meninas são de cidades pequenas do Norte e Nordeste. Elas perdem todo o contato com a família. O ideal é fazer matrículas só do DF e Entorno. Reconhecemos a importância dessas instituições, mas, nesse caso, contestamos a forma de fazer esse trabalho”, finalizou.

As afirmações da promotora foi contestada com veemência, principalmente nos comentários da matéria no site. Segundo Sheila Crescenti de Paiva, não entende o questionamento do MP e sugere que esse apoie ao invés de questionar o trabalho realizado pela instituição. “O Ministério Público questiona o quê em relação à escola Vila das Meninas? Deveria era apoiar uma instituição que abriga, educa e forma meninas de famílias carentes. Se não fosse assim, muitas estariam provavelmente perdidas nas drogas, na prostituição, com filhos e abandonadas”, disse.

Já Grasielle Silveira Augusto, entende ser um completo absurdo o processo aberto pelo MP. “Muito provavelmente essas meninas que vivem nessa instituição tem uma educação irretocável, privilegiada eu diria. Sorte das meninas e dos pais que conseguem uma vaga para elas na vila das crianças, pois estas se tornarão mulheres responsáveis, com uma profissão. Fora de lá essas meninas, muitas vezes de baixa renda, por conta da necessidade de seus pais trabalharem e a deixarem sozinhas boa parte do tempo, poderiam se perder com tanta oportunidade de coisas ruins q existem na rua ou até dentro de casa por meio de seus celulares ou computadores através da internet. Poderiam engravidar ainda adolescente ou se envolveram com drogas ilícitas, criminalidade, etc. Essa tal liberdade que estão exigindo que essas meninas tenham, pode não ser tão benéfica se não souberem usá-la. Na minha opinião uma certa rigidez na educação é capaz de formar um caráter firme e admirável”, finalizou.


Fonte - Agência Satélite


DF confirma liderança nacional no ranking de transplantes

Unidade da Federação foi a que mais fez notificações de potenciais doadores em 2016



Primeiro lugar em notificação de potenciais doadores por milhão de habitantes e terceiro em efetivos, em 2016, o Distrito Federal se destaca no cenário nacional de transplante de órgãos. Neste ano, os dados já apontam que a região continuará figurando nessas posições de liderança.

Durante o ano de 2016, foram feitas 321 notificações de potenciais doares, o que representa 110,1 por milhão de pessoa, segundo dados da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos. No primeiro semestre deste ano, já foram 137 notificações.

De janeiro a junho deste ano, foram feitos 313 transplantes, a maioria de rim (51) e córnea (160). Em nível nacional, o DF foi o que apresentou a maior taxa de transplante por milhão de pessoa, seguido de Ceará e Paraná.

O Distrito Federal também é destaque nacional em transplantes de coração. No primeiro semestre deste ano fez 16 procedimentos do tipo.
313Número de transplantes feitos no DF de janeiro a junho, a maior parte de rim e córnea

Pernambuco e DF foram as únicas unidades que fizeram mais que cinco transplantes por milhão de pessoas em todo o País.

Apesar do cenário positivo, ainda é preciso que as pessoas se sensibilizem e comuniquem aos familiares o desejo de tornar-se doador.
O mês de setembro, mais especificamente o dia 27, é reservado à conscientização sobre a importância da doação de órgãos.

“Hoje em dia não é mais preciso que a pessoa deixe expresso em documento que é doadora. Basta que a família autorize o procedimento, depois de constatada a morte encefálica do paciente”, explica a coordenadora de Transplantes do DF, Daniela Salomão.

Ela diz que, constatada a morte encefálica, a família é informada e chamada para uma entrevista. “Neste momento, explicamos como funciona e tiramos todas as dúvidas a respeito do procedimento”, detalha.

Em todo o País, 32 mil pacientes aguardam na fila. No DF, são 348 pessoas à espera de um órgão para os seguintes transplantes:

247 de rim, 09 de fígado, 19 de coração e 73 de córnea.

Quem recebe um órgão, sabe da importância desse ato na prática. É o caso de Gaby Gonçalves, de 40 anos, que passou 11 meses aguardando por um transplante de rim. “Valorizo mais a vida, passei a praticar atividade física, participo de corrida de rua e estou com alimentação mais saudável”, conta.

Gaby foi uma das participantes de evento em alusão ao Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos no Hospital de Base, na manhã de quarta-feira (27). Para Francisco das Chagas Cunha, de 45 anos, que também recebeu um rim, quem doa órgãos doa vida a outra pessoa.

"Valorizo mais a vida, passei a praticar atividade física, participo de corrida de rua e estou com alimentação mais saudável"

Gaby Gonçalves, transplantada de rim

Após 20 anos na expectativa de um doador, Cunha viu tudo mudar há sete meses. “Estava na cadeira da hemodiálise quando recebi a ligação informando que haviam encontrado um rim compatível. Hoje vivo muito bem, estou muito feliz”, conta.

Atualmente, o DF faz transplantes de medula, coração, fígado, rim e córnea. Os procedimentos, na rede pública, são centralizados no Hospital de Base, Hospital Universitário de Brasília e Instituto de Cardiologia.

Segundo Daniela Salomão, a captação de órgãos pode ser feita em qualquer hospital, por equipe credenciada. “O hospital comunica à equipe a probabilidade de morte encefálica, e, ocorrendo de fato, as equipes de captação – cada órgão tem uma específica – vão até a unidade fazer os procedimentos necessários”, explica.

Em casos de doadores intervivos, ou seja, na doação de rins, o processo varia um pouco. “No Brasil, precisa haver relação de parentesco de até quarto grau ou ser cônjuge para verificar compatibilidade”, orienta.

Em casos onde não há parentesco, enumera a coordenadora, “é preciso passar por procedimento legal: isenção de repasse financeiro, compatibilidade, depois passar pelo comitê de ética do hospital e depois uma autorização judicial.”

Para verificar a compatibilidade dos órgãos, o Hemocentro é ator principal. É o único laboratório do DF responsável por fazer a triagem laboratorial de doadores e receptores.

“Todo paciente que deve passar pelo transplante já faz o exame chamado HLA, que fica armazenado em nosso banco de dados e cadastrado na fila de transplante. Caso apareça um doador, é colhido material para fazer este mesmo exame nele”, explica o chefe do Núcleo de Suporte de Transplantes da unidade, Jeferson do Carmo Araújo.

Ele explica, ainda, que após confirmada a compatibilidade, é feito um teste in vitro para verificar se há ou não risco de rejeição pós-transplante.
No caso de doação de medula, o procedimento é semelhante. “A diferença é que o doador vem até a unidade e colhemos a amostra que vai para o Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome)”, explica Araújo.

“Quando algum paciente necessita de doação, esse banco é consultado e, encontrando um doador, este é reconvocado para novos exames e só depois encaminhado para o transplante”, completa.

No primeiro semestre de 2017, o DF fez 41 transplantes de medula óssea. Para quem deseja doar, é preciso ligar antes no 160, opção 2, para agendar o dia de retirar a amostra. Quem faz o transplante é o ICDF.



Fonte - Agência Satélite

Administração auxilia reforma do Rorizão


A administração Regional de Santa Maria, visando à agilidade no processo de reforma do Restaurante Comunitário da cidade, popularmente conhecido por “Rorizão”, decidiu disponibilizar parte da mão de obra para auxiliar a empresa que está executando a reforma.

Ao todo o órgão disponibilizou quatro prestadores de serviços oriundos da parceria com a Funap para auxiliar no desempenho da obra. Na última semana os reeducandos do sistema prisional auxiliaram na substituição do telhado do galpão onde está localizado o Rorizão e em seguida será iniciado a reforma no interior do local.

A reforma do Rorizão era necessária há vários anos, sendo uma reivindicação dos usuários que, muitas vezes passavam constrangimento devido às péssimas condições do local. De acordo com a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, responsável por gerenciar os restaurantes comunitários, a reforma está sendo realizada com prioridade e a entrega acontecerá em breve. “Estamos dando agilidade à reforma para poder proporcionar comodidade aos usuários aqui de Santa Maria”, disse um representante.
Segundo o administrador Hugo Gutemberg, inicialmente o apoio da administração era apenas em auxiliar na troca do telhado, mas, poderá se estender caso haja necessidade da empresa responsável. “Temos o interesse de encurtar o prazo para o termino da reforma, assim, caso haja interesse o pessoal poderá continuar no auxílio para a reforma”, disse.


Serão instaladas telas para evitar a entrada de pombos, nova pintura no interior e revitalização da fachada externa. Ocorrerão ainda ajustes na parte elétrica, troca de luminárias do salão e reforma de salas para serviços gerais e administrativos, além de reparo em cerâmicas e vedação de áreas do depósito para evitar entrada de roedores.


Fonte - Agência Satélite